terça-feira, 7 de setembro de 2010

Davi com novas notícias direto do HCor - SP

Amigos(as),

O Davi continua se recuperando bem e estamos muito confiantes que estaremos em casa esta semana.

Uma das coisas que não comentei foi que o Davi acabou tendo umas assaduras no bumbum, e isto incomodava muito, toda vida que iamos trocar a fralda ele chorava muito. O Hipoglos não resolvia e passamos a usar o Bepantol. Dai me lembrei que havia pedido ao Tio do Davi numa viagem para os EUA para trazer umas pomadas da Johnsons, porém como ele não encontrou no WalMart acabou trazendo uma pomada que ele viu lá, chamada de Balmex. Num momento de lucidez, lembrei desta pomada que ainda não tinha sido usada e que era super consistente (Zinco a 11,3%), e pedimos a Roberta para trazer de Fortaleza. Não é que a pomada melhorou mesmo e hoje ele está quase bom, portanto, depois da assadura, Hipoglos e Bepantol não ajuda muito.

Aproveitando, depois da chegada da Roberta, resolvemos mudar um pouco o script da troca da fralda dele. Ahhh, tinha um detalhe, toda vida que ele comia, pronto, fralda suja. Neste ponto, conversamos com a médica e ela sugeriu tirar a lactose temporariamente e só assim ele passou a sujar menos fralda e prejudicar o bolso do pai (vai ter que tomar por algum tempo o Nan1 sem lactore). Bom, sobre o Script, como ele sentia dor, a Luciana passou a transferir a função de limpadora de bumbum oficial para a Roberta (se precisarem, podem contratar pois está aprovadíssima), pois a Luciana ficava conversando com ele e o colocava de lado, enquanto a Roberta limpava com algodão e água e depois Balmex em grande quantidade. Minha função era somente de gerente de projeto de troca de fralda, sempre atendendo os prazos e satisfação do nosso cliente Davi .

Mudando um pouco de assunto, no Domingo recebemos visitas aqui no Hospital. O Geraldo veio com a família no horário do almoço e o Enrique com sua mãe e filha vieram no período da tarde. A filha do Geraldo (futura pediatra) olhava com muita atenção minhas explicações sobre a tetralogia de fallot e a cirurgia em si (acho que vai ser médica mesmo). Depois fui com o Geraldo tomar um café e jogar conversa fora. O Enrique chegou com sua mãe e filha de 2 anos (que eu ainda não conhecia), sua filhinha era muito simpática e não parava. A mãe do Enrique como sempre super simpática e feliz por estar em São Paulo passeando com o filho e a neta.

Na segunda, recebemos uma visita inesperada, de surpresa, que foi da Irmã da Auxiliadora que veio a São Paulo passar o feriado, ela viu o Davi e estava muito feliz por ter vindo. Disse que a irmã não podia vir e que mandou o cunhado para doar sangue. Pobre do Honório saiu a pé daqui do HCor até o A.C. Camargo (1,5km) para doar sangue e ainda ia ficar 24 horas sem tomar uma (sei que ele gosta), mas bom, no final do ano, nas festa das criancinhas que fazem no interior, a gente vai tomar uma lá, ok, honorio? Obrigado pela visita e pela doação.

No mesmo horário recebemos a visita do Marcio Salmeirão e da Miriam que vieram também conhecer o Davi. A conversa foi muito boa e o Salmeirão havia me dito que iria doar sangue junto com a Miriam, porém como estava fechado no HCor eles acabaram não doando, e no final ainda me confidenciou que estava meio medroso, coisas da família Salmeirão.

Voltando ao assunto dos doadores, o Geraldo falou logo que estava no anti-inflamatório, o Enrique comentou teve hepatite B, e já o Salmeirão no final me confidenciou que era um "Cagão" (foi ele que me disse este termo, acho que é termo de Paulista) que estava mesmo com medo de doar sangue e ainda bem que estava fechado hoje. Bom, Salmeirão, ainda é possível doar e não se preocupe, é que nem fazer exame de sangue, é super rápido, e tem um sanduba + suco no final.

Ontem foi um dia de fortes emoções por aqui. Descemos no final da manhã para fazer o Raio X do Tórax do Davi e como ele estava com o dreno ainda, foi no braço da Luciana comigo ao lado levando a bolsa de coleta. Feito o Raio X, ficamos uma parte da tarde aguardando o resultado do Raio X, pois era fundamental para a decisão de tirar o dreno ou não. Por volta de 16h45 a médica chega e informa que o resultado do Raio X foi muito bom, e que às 17h30 iriam tirar o dreno e também o acesso que ele tinha no pescoço. A médica nos comentou que o único problema é que, se entrar ar nos pulmões, ele vai ter que ficar mais um tempo no hospital, e que com adultos é fácil não entrar ar, pois ele ficam quietos e não respiram, já as crianças sempre choram e isto aumenta a probabilidade de entrar ar (mesmo assim a probabilidade é pequena).

Foi uma ótima notícia e ficamos aguardando ansiosamente a médica nos chamar para tirar o dreno e o acesso. Levamos o Davi para uma sala ao lado e começamos a segurá-lo. A Médica iniciou o procedimento e comentou que realmente ele iria sentir dor. Começou tirando os curativos e os pontos que fixavam o dreno. Os pontos foram super bem feitos e estava dificil tirar com uma tesoura, dai ela pediu algo parecido com uma gilete, e começou a tirar os pontos, teve um momento em que tinha um ponto que tinha que ser puxado pela enfermeira e depois cortado pela médica, que precisão ela cortou o último ponto (nesta hora eu fiquei meio tenso com medo da médica errar e cortar o Davi) e pronto estava na hora de tirar o dreno. A médica falou para enfermeira se preparar e rapidamente puxou o dreno e a enfemeira fechou (como se fosse um curativo). Foi super rápido e isto é necessário para também não entrar ar nos pulmões. O Davi neste momento deu um choro maior, e a Luciana o consolou.

Depois foi a parte de tirar o acesso do pescoço, mas era mais simples e a médica deixou a enfermeira para fazer isto, ela também tirou os pontos, limpou e depois puxou o acesso, mas neste caso o Davi não sentia dor, e estava já mais calmo. Ele saiu da sala super cansado e estávamos felizes. Ao chegar no quarto e depois ele dormir a Luciana caiu no choro de felicidade, ela foi consolada e está bem tranquila. Nesta hora o Davi estava dormindo profundamente.

Fomos também ao Raio X uma hora depois pois era necessário isto para saber se entrou ar nos pulmões ou não. Após o Raio X voltamos para o quarto. Conversei com a enfermeira para saber se teríamos algum resultado ainda ontem e ela informou que só amanhã (hoje) é que a médica iria ver e avaliar. Em seguida, iria tomar a decisão de dar alta do Davi ou não.

Realmente, foram muitas emoções ontem!!!

Davi agora está sem dreno, sem acesso, e super brincalhão!!!

Agora, falta muito pouco para voltarmos para nossa casa, e agradecemos a cada instante a Deus pela saúde do Davi.

Obrigado pelas orações e inúmeras mensagens de apoio.

Edgy, Luciana e Família

0 comentários:

Postar um comentário